sexta-feira, 29 de junho de 2012

Atrás do tempo


Nosso papo,
ao pedaços,
ficou interrompido
não esquecido.

O brilho, seus traços,
toques e abraços
ainda inacabados,
ficar assim, duvido.

Atrás desse tempo,
corro, talvez, perdido.


5 comentários:

Cotidiano disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Cotidiano disse...

Barbaridade que lindo!!
Essas ações interrompidas e inacabadas,nos perseguem para sempre,e,se completadas talvez nunca sejam da maneira que imaginamos!

Fabiana Ratis disse...

O que não houve e ainda estar por vir ou não coloca o leitor numa condição de suspense, à espera do que pode acontecer aos personagens. Lindo! As palavras entrelaçadas quase nos convidam a protagonizar a cena idealizada!

Beatriz Pereira disse...

Boa noite!!!
Acabei de ver seu convite via twitter e aqui estou.
Gostei de conhecer seu blog e já estou lhe seguindo.
Aproveito para lhe convidar a conhecer o meu e seguir também.
Tenha uma semana feliz e abençoada.
Abraços da Bia!!!
http://pequenosgrandespensantes.blogspot.com.br/2012/07/era-uma-vez.html

Angie disse...

O tempo passou! O tempo acabou!
Há nada que possa fazer pra revivê-lo... Exceto, morrê-lo!