sexta-feira, 8 de março de 2013

sem você


Imagino, como seria,
se por acaso você,
de estalo, não existisse.
Como sobreviveria?
Dentro desse poço,
cercado de solidão,
sem teu meigo abraço,
no fundo desse chão,
cheio de mofo e úmido,
cativo dessa melancolia, 
deixando-me gélido
aos raros raios do dia.



4 comentários:

jmsolano disse...

Como sempre....ótimo texto....:

Cotidiano disse...

Filmei a cena,.Seus poemas são cinematográfico

Ivanovitch Medina disse...

muito obrigado pela oportunidade, muito legal.

rose disse...

Era esse que começamos a ler na praça e não concluimos...
Já li vários, são lindos, ternos, cheios de sensualidade, desejo e muita ternura...
estou amando...